TVP Cerebral – Quando a Pílula Contraceptiva é a Vilã

Reservei o post de hoje para falarmos sobre trombose nesse valoroso órgão do corpo humano. Recebi alguns casos nessas últimas semanas e gostaria de compartilhar algumas informações sobre a doença.

TVP Cerebral é uma doença rara onde há formação de coágulos de sangue no sistema venoso cerebral, diferindo do AVC (acidente vascular cerebral), que atinge as artérias.

Na contramão de outras doenças vasculares, ocorre mais entre pacientes jovens, na terceira, quarta década de vida.

As mulheres são mais afetadas que homens, numa proporção de cerca de três em um. Isso se deve a fatores próprios do sexo feminino como pílula contraceptiva, gestação e pós parto.

São também associados ao risco dessa doença: trombofilias, câncer, infecção, trauma e neurocirugias.

O trombo ocorre dentro dos seios venosos, estruturas responsáveis em drenar todo sangue da circulação cerebral.

Já dá para imaginar as consequências nefastas dessa doença, né?

O principal sintoma é a cefaléia, mas também vômitos, alteração da consciência, convulsão e nos casos mais graves, sintomas oculares (visão borrada, cegueira) e déficits motores.

O diagnóstico é realizado através de exame de imagem (tomografia ou ressonância).

O anticoagulante é o principal tratamento e deve ser feito por pelo menos três meses. A medicação vai permitir dissolução do coágulo e evitar a progressão do trombo.

Todo paciente com trombose cerebral deve ser avaliado por hematologista para pesquisa de trombofilias a fim de avaliar risco de recorrência e duração do tratamento com anticoagulante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *