Tromboprofilaxia Hospitalar – Métodos de Tromboprofilaxia

Como eu já havia falado, tromboprofilaxia, é a medida para prevenção de tromboembolismo venoso durante internação hospitalar. Conheça esses métodos:

Tipos de Tromboprofilaxia:

1) Mecânica: Deambulação precoce, meia elástica, bomba de compressão pneumática;
2) Química: Representada pelas drogas anticoagulantes;

Você já deve ter ouvido falar que todo paciente, logo que possível, deve andar (deambular). É o método de prevenção mais natural e antigo e deve ser recomendado para toda pessoa internada. Isso é tão verdade, que o grau de mobilidade (tempo que o paciente se mantém deitado) é usado para estratificar o risco trombótico. São consideradas internações de alto risco, aquelas com previsão de mobilidade reduzida por mais 48h.

A meia elástica e bomba de compressão são dispositivos colocados nos membros inferiores que geram maior pressão nas veias locais e maior velocidade de fluxo sanguíneo com prevenção na formação dos coágulos.

Os anticoagulantes são medicações que inibem os fatores da coagulação, funcionam como freio da coagulação, prevenindo a formação dos trombos. O anticoagulante hospitalar rotineiro é a enoxaparina, uso diário em forma de injeção subcutânea.

Apesar de ser o tipo de tromboprofilaxia mais eficaz, essas drogas levam maior risco de sangramento.

Portanto, deve ser muito bem indicada, após minuciosa avaliação. Situações como histórico de hemorragias recentes, alterações hematológicas ou alergia a droga, contra-indicam o tratamento.

Atenção extrema com os pacientes internados para cirurgia. Deve ser respeitado tempo mínimo de 12h entre a última dose e a cirurgia, assim como o retorno da medicação no pós-operatório.

Segurança do paciente: um dever das instituições de saúde. Conhecer para exigir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *