Afinal, o que é tromboembolismo venoso?

O tromboembolismo venoso (TEV) é a formação de trombos, que são coágulos de sangue, nas veias profundas do corpo. O local mais acometido é o membro inferior, sendo chamado de trombose venosa profunda (TVP). O trombo pode sair das pernas, viajar na circulação e atingir o pulmão, sendo agora denominada embolia pulmonar (EP). Portanto a expressão TEV engloba duas condições TVP e EP.

Imagem | Tromboembolismo Venoso

Prevalência

A doença é um problema de saúde pública, sendo uma das maiores causas de óbito mundial. Atinge 1 para cada 1000 pessoas/ano e apesar de ocorrer em qualquer idade, é mais frequente com o avançar dos anos. A frequência geral entre os sexos é similar, sendo a mulher mais afetada na idade reprodutiva e isso se deve a fatores hormonais.

Causas da doença

O TEV é uma doença multifatorial causada por fatores genéticos e adquiridos. Genes envolvidos na doença já foram estabelecidos e pacientes com familiares acometidos tem mais chance em ter a doença. Outras causas associadas são hospitalização, trauma, viagem aérea, obesidade, pílula anticoncepcional, gestação/pós parto. Apesar disso, ela pode ser prevenida na maioria das vezes.

Sintomas

A trombose nas pernas leva dor, vermelhidão e edema (inchaço), com sensação de panturrilha empastada. Na embolia pulmonar o paciente queixa de muita dor no peito, principalmente quando respira e falta de ar. Locais mais raros, como cérebro, intestino, rim, olho também podem ser atingidos e os sintomas são variáveis.

Tratamento

O tratamento principal é a anticoagulação. Anticoagulantes são drogas que inibem a formação do coágulo através da redução dos fatores da coagulação. Existem várias tipos dessas drogas, sendo a melhor opção variável de acordo com o perfil de cada paciente. A duração do tratamento varia de 3-6 meses ou por tempo mais prolongado, conforme a apresentação clínica da doença e características do paciente.

Em situações especiais estão indicadas outras opções terapêuticas como a trombólise, nos casos de tromboses extensas ou colocação de filtro na veia cava, quando houver contraindicação do anticoagulante. O principal efeito colateral do tratamento do TEV é o sangramento e, portanto é imperativo o acompanhamento especializado desses pacientes.

Prevenção

O TEV é considerado a maior causa de morte evitável hospitalar, isso se deve a forte associação da doença com a hospitalização. A prevenção é feita através da tromboprofilaxia, que consiste no uso de anticoagulantes em situações de risco. Pelo potencial hemorrágico dessas drogas, seu uso deve ser criterioso.

Instituto de Hematologia, Hemostasia e Trombose - IHHT | Campinas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *